18/10/2018

Por que o laudo elétrico é obrigatório?

O laudo elétrico é exigido no Brasil por instâncias do poder público, certificadoras e até companhias de seguro. Baseado na Norma Regulamentadora NR10, o documento é previsto como obrigatório em lei federal e deve ser providenciado por todos os estabelecimentos com mais de 75 kW de capacidade energética, devendo estar presente e atualizado no Prontuário de Instalações Elétricas (PIE).

O principal objetivo é a proteção do patrimônio, dos equipamentos e das pessoas. Este tipo de laudo pode ser considerado uma perícia realizada sob a supervisão de engenheiro eletricista, obrigatoriamente, credenciado pelo Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea), que deve emitir a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) para execução de um serviço.

A emissão do laudo deve considerar os aspectos técnicos (conformidade com as normas técnicas) e jurídicos (leis e normas). Também deve visar a proteção contra incêndio, além da segurança aos trabalhadores e dos usuários de eletricidade.

Exigência

Os órgãos que podem exigir o laudo elétrico são o Ministério do Trabalho e Emprego, através da sua norma regulamentadora NR-10; o Corpo de Bombeiros; as prefeituras; certificadoras ISO 18000; e seguradoras.

As principais normas que devem ser seguidas em um laudo técnico de instalações elétricas são:

  • NBR 5410
  • NBR 14039
  • NBR 600439
  • NBR 5413
  • NBR 5419
  • NBR 60079

Periodicidade

Como todo item que visa segurança, o laudo elétrico tem prazo. A Exsergia, empresa que atua há 10 anos no segmento de geração energética, recomenda que laudos de instalações elétricas sejam realizados anualmente. Este tipo de prevenção garante que as ações corretivas durante o período de validade do documento diminuam. Conheça esse e outros nossos serviços em www.exsergia.eng.br.

Imprensa – Exsergia

Nosso canal de imprensa foi desenvolvido para fornecer notícias e manter todos atualizados sobre as atividades.